Emisshield

Emisshield é uma linha de coatings de alta emissividade, que são pinturas especiais que possuem a capacidade de manter a alta emissividade em elevadas temperaturas por numerosos ciclos térmicos, atuando em um processo de eficiência energética e conservação do substrato seja ele produto refratário, cerâmico ou revestimentos fibrosos compostos por fibra cerâmica.

A aplicação do Emisshield em fornos industriais resulta em economia de energia de 6% a 20%, dependendo das especificidades dos processos industriais. Acrescenta-se a isso ainda a redução de gases efeito estufa, proteção e conservação do substrato refratário, incluindo um efeito raro de propriedades anticorrosivas para bases em alta temperatura. Também são relatadas atuações como proteção passiva de combate a incêndio incrementando a resistência ao fogo direto.

Os coatings de alta emissividade são desenvolvidos em uma base cerâmica contendo produtos refratários e materiais de alta emissividade. O material da base refratária é representado principalmente por sílica e alumina e os elementos com características de alta emissividade, tais como carbeto de silício e os óxidos de cromo (III), titânio e zircônio.

Coatings dessa natureza já foram utilizados anteriormente, mas apresentavam degradação rápida e baixa aderência ao substrato. O processo de manipulação do produto em escala de nanotecnologia proporcionou a solução deste inconveniente, com a normal utilização dos mesmos em fornos em temperaturas elevadas, superiores a 1600?C, e resistência a cerca de 6000 ciclos térmicos. A razão do sucesso destes coatings com o advento da nanotecnologia provém de uma estrutura interfacial contínua, derivado da utilização de ultrafinos compostos cerâmicos, que penetram no substrato intensivamente proporcionando uma alta coesão e uma boa adesão entre os coatings e os substratos.

A polêmica derivada da aplicação de coatings de alta emissividade é conseqüência do mau conhecimento do seu funcionamento. Esses materiais não se comportam como produtos reflexivos, nem mesmo como isolantes térmicos. De maneira distinta de coatings reflexivos, o Emisshield tem a habilidade de absorver energia irradiada e a energia de processos convectivos a elevadas temperaturas e readiar até 95% desta energia, que pode ser absorvida pelas superfícies e atmosfera de um forno.

Apesar de contribuir para redução da temperatura de face fria, é importante observar que este tipo de aplicação não é um processo de isolamento térmico. Normalmente esses coatings possuem coeficiente de condutividade térmica superior ao substrato em que está aplicado. Em fornos que possuem um sistema refratário isolante colocado de modo tradicional a perda de calor pode ser diminuída com a colocação de material isolante na face fria do revestimento. Este procedimento leva a um aumento na temperatura nas camadas mais próximas da fonte de calor, podendo causar degradação acelerada dos refratários resultando quase sempre em melhorias para refratários mais resistentes a condições térmicas mais severas.

Emisshield